terça-feira, 13 de dezembro de 2011

DESPEDIDA

Rogo a teus pés buscando.
Uma maneira que 
te traga compreensão.
Para que acorde 
desse sonambulismo.
Em que envolvestes tua vida.
Não para suplicar o teu amor.
Mas para que,
te apercebas.
O que estás a perder.
Estou indo.
ADEUS!!!




Inacelita

0 comentários:

Postar um comentário

Outras poesias