quarta-feira, 30 de março de 2011

BAILARINA



Com meus pés girando.
Danço meus reversos.
Para meus nós desatar.
Me ergo altiva, feito bailarina.
Num palco a rodopiar.
A girar no solo,
Circulo no ar...
Uma similar de serpente.
Nesse ato de dançar.
Manifesto meu fluido.
Contorno o sentido da linha.
Para não deixar escapar,
O destino do meu sonhar!!!






Inacelita

1 comentários:

Anônimo disse...

Simples, mas muito belo!

Postar um comentário

Outras poesias