sábado, 8 de outubro de 2011

O ALVO


Voe em devaneios.
Entre em transe.
Se preciso for, enlouqueça...
Delire todas as suas
fantasias acorrentadas.
Mas experimente o novo.
Desafie o inatingível.
Até alcançar seu alvo.
Depois, deleite-se!!!

Inacelita

0 comentários:

Postar um comentário

Outras poesias