sexta-feira, 26 de agosto de 2011

LEMBRANÇAS

Vem quando menos se espera
Chega alegre
Dando gargalhada
Vem também chorando
Doendo
Rasgando o peito
Saudosa do amor que partiu
Bobas, sem valor, banais
Remexendo, o esquecido
O tempo perdido
O que se foi
Não volta mais

Inacelita

0 comentários:

Postar um comentário

Outras poesias