segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

MANIFESTAÇÃO


Fui aquela que pichou muros,
Com frases de PROTESTO.
Ergui bandeira, gritando palavras de ORDEM.
De cara pintada, fiz parte das carreatas
Das Diretas JÁ!
Fui ás ruas com o peito cheio de revolta.
Na época do Impeachment do
Presidente Collor de Melo,
Clamando:_ FORA COLLOR!!!
Distribui panfletos de manifesto,
Nas portas de fabricas, em plena madrugada.
Chorei, quando descobri que, enquanto
Se festejava o Bi campeonato do Brasil,
Acontecia a Guerrilha do Araguaia!
E nossos irmãos lutando pela posse
De terra no Pará, eram executados.
Sinto falta dessa participação, na juventude de HOJE!
Dá um NÓ NA GARGANTA!!!

Inacelita

2 comentários:

Jeferson Cardoso disse...

Olá Inacelita!
Você teve uma participação ativa na história política de nosso país!
Tenha uma excelente terça-feira!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso.” (JefhCardoso)

Convido para que leia e comente “O galo era um bode” em meu blog http://jefhcardoso.blogspot.com/
Abraço de um blogueiro navegante!

Canto Poético disse...

O GALO ERA UM BODE

Obrigada Jeferson, pela passagem em meu Blog e pelo comentário.

Quanto ao Galo, cantando na hora imprópria. Sem que pudesses nada fazer.
Realmente nossa reação é de revolta.
O que fazer?
Como solucionar o problema?
Esse galo entrelaçado no seu caminho, dia e noite.
Considero um texto interesante, chamativo e próprio para travessia do
momento atual existente.

Parabéns Jeferson, adorei

Com carinho, Inacelita

Postar um comentário

Outras poesias