quinta-feira, 28 de julho de 2011

SALVAÇÃO

Sê tu, 
A minha acolhida.
Minha habitação
De morada. 
Repouso,
Minha rocha
De amparo.
Minha fortaleza.
Descanso de 
Minha fraqueza. 
Quando chamar,
Presente deverá
Sempre estar.




Inacelita

0 comentários:

Postar um comentário

Outras poesias