terça-feira, 26 de janeiro de 2010

JULIANA LIBERDADE





Para minha filha Juliana




Surgiu de dentro de mim.
Pedaço Eu.
Pedaço Tu.
Cordão cortado!
Grito de dor!
Era tu...
...Era eu...
Era um choro num só.
Não sei se eu.
Não sei se tu.
Fizemo-nos DUAS.
Cordão cortado!
Nó desatado!
Laços desfeito!
Um pequeno passarinho.
Que eu quero ver VOAR.
Livre e solto!
Sem gaiola!
Sem corrente!
Sem nó!
Independente de tudo.
Juliana Liberdade!


Inacelita (20/11/1986)

0 comentários:

Postar um comentário

Outras poesias